Qual a importância da Propriedade Intelectual para startup? Deixe um comentário

Propriedade Intelectual, empreendedorismo e inovação tem tudo a ver! Quem tem o sonho de empreender, tem idéias inovadoras e está de olho no futuro, já fundou ou pensa um fundar uma Startup.

Em maio de 2020, US$ 36 milhões foram investidos nas Startups brasileiras por meio de 18 aportes realizados por gestores de Venture Capital, segundo dados da empresa de inovação Distrito.

Afinal, o que é Startup?

Startup é uma empresa que chega para inovar, tanto no modelo de negócio, quanto nas idéias disruptivas e que tem forte tendência ao crescimento.

A Startup já nasce adaptada a transformação digital e chega para revolucionar, solucionar problemas e transformar a vida das pessoas.

A missão da Startup é gerar impacto positivo, e tudo começa com uma idéia com grandes chances de dar certo, propondo algo realmente diferenciado.

No entanto, o conceito é fluido e ainda comporta discussões, há quem diga que se a Startup deu certo e se consolidou no mercado não é mais uma Startup, como é o caso da Uber, por exemplo.

O conceito ganhou notoriedade no início dos anos dois mil, com o surgimento da cultura do Vale do Silício, em plena crise que ficou conhecida como Bolha da Internet, em que empreendedores digitais se aventuraram no mercado financeiro.

As Startups digitais de mais sucesso são aquelas que criam conexões onde elas não existiam, como o Airbnb, Spotfy, Hotmart e Worldpackers, por exemplo.

Quando você se deparar com algo inovador e pensar assim: Uau, eu jamais imaginaria uma coisa dessas! É bem provável que você esteja falando de uma Startup.

Quais são as principais características da Startup?

Algumas características precisam estar presentes para que a Startup seja considerada como tal:

· Inovadora – apresente soluções novas para problemas antigos;

· Escalável – tem grande potencial de crescimento;

· Repetível – a solução pode ser reproduzida em larga escala;

· Incerta – o modelo de negócio é incerto e a Startup surge para testar este modelo num cenário de incertezas;

· Disruptiva – a Startup precisa quebrar regras e fugir do modelo que o mercado já oferece, para se destacar, ganhar espaço e ser competitiva;

· Digital – há que diga que a Startup precisa ser necessariamente digital, devido ao conceito criado no Vale do Silício no início dos anos 2000, mas há empresas que podem ser consideradas Startups e não são digitais, como é o caso das empresas de logística, por exemplo, como a Loggi;

· Potencial superior: potencial de atingir grandes mercados com uma estrutura enxuta e um capital inicial baixo.

Você sabe qual é a diferença entre uma Startup e uma empresa tradicional?

Pensando nas características da Startup, já dá para ter uma idéia da sua diferença para a empresa tradicional, não é mesmo?

A principal delas é inovar, até mais do que isso: é ser o próprio processo de transição para algo novo, que pode se consolidar ou não no mercado.

Quando pensamos em inovação, a primeira coisa que vem à mente é novidade certo?

É aí que entra o papel da propriedade intelectual. Sim, quando falamos em inovação, atividade inventiva ou aplicação industrial, pode haver uma patente relacionada.

Vou explicar melhor:

Patente é o documento que confere propriedade ou uso exclusivo a uma invenção. Logo, o criador de produtos ou métodos de produção terá a sua idéia protegida e poderá obter lucro com ela.

Em outras palavras, a patente visa proteger uma invenção ou uma criação dos concorrentes.

E se a inovação for por meio de um aplicativo?

O criador do aplicativo pode proteger seus direitos autorais registrados através de um programa de computador.

O registro de programa de computador é o meio mais adequado de resguardar os direitos oriundos da criação e desenvolvimento de aplicativos.

Desenvolveu um produto ou embalagem com design diferenciado?

Neste caso, pode ser avaliada a possibilidade de registrar o desenho industrial, a proteção será sobre o design e configurações externas, passíveis de serem vistas.

O objetivo da Startup é crescer e se tornar conhecida certo?

Para isso é imprescindível ter uma marca forte e que se diferencie das demais. E para ter essa exclusividade, é necessário registrá-la.

Conclusão

Possui uma Startup ou deseja criar uma?

Esteja atento à proteção que a propriedade intelectual pode te dar e saiba qual é a mais indicada para o seu caso.

Gostou de entender mais sobre a relação da Startup com a Propriedade Intelectual? Ficou com alguma dúvida? Fale com a gente!

#startup #startupbrasil #empreendedorismo #inovação #propriedadeintelectual

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carrinho de Compras

close